Correção ENEM: Competência III e a argumentação no ENEM – Pontue – Aprendizagem Inteligente

Correção ENEM: Competência III e a argumentação no ENEM

Na terceira competência, é cobrado se o candidato consegue organizar as ideias na defesa de um ponto de vista, e se todas os parágrafos da redação dialogam entre si. O aluno pode usar dados estatísticos, analogias, metáforas (comparações), fatores como causa e consequência, enumerações e citações. Novamente, não se deve preocupar com a quantidade de informações mobilizadas, mas a qualidade delas.

O que será avaliado?

  • Progressão qualitativa (relação de sentido entre as partes do texto);
  • Ordem lógica entre as ideias apresentadas;
  • Coerência: adequação entre o conteúdo do texto e o mundo real;
  • Encadeamento de ideias: cada parágrafo deve apresentar informações novas, coerentes com o que foi exposto anteriormente, sem repetições ou saltos temáticos.

Vejamos essa redação nota mil do ENEM 2019. 

Embora a Constituição Federal de 1988 assegure o acesso à cultura como direito de todos os cidadãos, percebe-se que, na atual realidade brasileira, não há o cumprimento dessa garantia, principalmente no que diz respeito ao cinema. Isso acontece devido à concentração de salas de cinema nos grandes centros urbanos e à condição cultural de que a arte é direcionada aos mais favorecidos economicamente. (a tese apresenta dois motivos pelos quais não há a democratização do cinema no Brasil).

É relevante abordar, primeiramente, que as cidades brasileiras foram construídas sob um viés elitista e segregacionista, de modo que os centros culturais estão, em sua maioria, restritos ao espaço ocupado pelos detentores do poder econômico. Essa dinâmica não foi diferente com a chegada do cinema, já que apenas 17% da população do país frequenta os centros culturais em questão. Nesse sentido, observa-se que a segregação social — evidenciada como uma característica da sociedade brasileira, por Sérgio Buarque de Holanda, no livro “Raízes do Brasil” — se faz presente até os dias atuais, por privar a população das periferias do acesso à cultura e ao lazer que são proporcionados pelo cinema.

Paralelo a isso, vale também ressaltar que a concepção cultural de que a arte não abrange a população de baixa renda é um fator limitante para que haja a democratização plena da cultura e, portanto, do cinema. Isso é retratado no livro “Quarto de Despejo”, de Carolina Maria de Jesus, o qual ilustra o triste cotidiano que uma família em condição de miserabilidade vive, e, assim, mostra como acesso a centros culturais é uma perspectiva distante de sua realidade, não necessariamente pela distância física, mas pela ideia de pertencimento a esses espaços.

Dessa forma, pode-se perceber que o debate acerca da democratização do cinema é imprescindível para a construção de uma sociedade mais igualitária. Nessa lógica, é imperativo que Ministério da Economia destine verbas para a construção de salas de cinema, de baixo custo ou gratuitas, nas periferias brasileiras por meio da inclusão de seu objetivo na base de Diretrizes Orçamentárias, com o intuito de democratizar o acesso à arte. Além disso, cabe às instituições de ensino promover passeios aos cinemas locais, desde o início da vida escolar das crianças, mediante autorização e contribuição dos responsáveis, a fim de desconstruir a ideia de elitização da cultura, sobretudo em regiões carentes. Feito isso, a sociedade brasileira poderá caminhar para completude da democracia no âmbito cultural.

 

IMPORTANTE: o tópico frasal dos parágrafos de argumentação é, via de regra, o desenvolvimento da ideia apresentada na tese, e não a apresentação da teoria filosófica (repertório é a fundamentação da ideia do aluno). 

Assim, devemos avaliar se o aluno sustenta a ideia apresentada, argumenta bem e, se tiver domínio do repertório filosófico, ele o utiliza na redação. Muitos textos de alunos se preocupam mais com o repertório do que com o projeto de texto, o que pode penalizar a nota final. Uma redação com repertório pouco produtivo e projeto de texto desorganizado perderá na C2 e na C3. O aluno perde mais quando usa repertório que não domina em um projeto de texto desarticulado do que em um bom projeto de texto (que deve ser nosso foco) e boa argumentação.

Compartilhe este Artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Rua Olavo Bilac, 1461 – Jardim Sumaré – Ribeirão Preto – SP, 14025-400 | CNPJ: 28.776.766/0001-81

Somos por Educação e Tecnologia

Trabalhe Conosco

Todos direitos reservados à Pontue® – Design & Dev by Pompz Artes

Planos & Preços
para Estudantes

ou

Planos & Preços
para Escolas

Plano Mensal Enterprise

Quantos alunos você tem?

R$ 5,90 por aluno

Plano Mensal Básico
Quantos alunos você tem?

R$ 2,90 por aluno

Muito Obrigado!

Seu cadastro foi enviado com sucesso. Agora é só aguardar mais novidades na sua caixa de email!