A importância da criatividade na sala de aula – Pontue – Aprendizagem Inteligente

A importância da criatividade na sala de aula

Ao planejarmos aulas sobre redação, sabemos que os diferentes gêneros exigem estrutura, mas também autoria e criatividade para relacionar ideias no texto.

A criatividade, assim, quando aflorada, em muito pode contribuir para a elaboração destes quesitos da redação.

Mas, como exigir “alunos-autores” se só nos mostrarmos como professores sem autoria? Sem marcas únicas, traços do nosso “eu” nas aulas? Sem quebrar rotinas, surpreender ou criar?

A postura que temos com o conteúdo da aulas tem a possibilidade de refletir no aluno  (que esteja disposto, é claro) o interesse pelo diferente! Por isso, queremos hoje comentar a importância da criatividade nas aulas.

Sabemos que cada contexto específico de sala de aula pode apresentar desafios ou limitações nesse voo da criatividade. No entanto, gostaríamos de deixar aqui algumas reflexões sobre possíveis abordagens criativas para as aulas de redação, mesmo que nem todas se apliquem às múltiplas realidades de sala de aula.

Jogos

Um jogo de tabuleiro chamado Dixit trabalha com a descrição de imagens. Ainda que o jogo completo (com suas regras e objetivos específicos) talvez não caiba necessariamente na aula, as cartas podem servir para atividades criativas na sala de aula.  O que um jogador enxerga como um retrato de felicidade pode ser, para outro, tristeza. É claro que, na redação, a defesa de um ponto de vista precisa ser fundamentada em fatos, mas a expansão da leitura e expressão do que se vê proporcionada pelas cartas de Dixit contribui para o exercício de habilidades que, ainda que ali se encontrem mais livres, levam à criatividade e, consequentemente, à autoria.

A carta abaixo, por exemplo, se e nomeássemos de Instagram. Em quais aspectos podemos relacionar esse título com o conteúdo da carta?

shorturl.at/djpW3

E se chamássemos essa carta de lucro? Por que poderíamos vê-la assim? O que mais ela poderia ser? 

shorturl.at/djpW3

Debates

A criatividade deixa de ter importância especialmente ao lembrarmos que os alunos, muitas vezes, constroem um formato fixo tão engessado para a escrita do texto dissertativo-argumentativo que  sequer absorvem o que de fato estão reproduzindo. Um debate em formato oral viabiliza situações de defesas de diversos pontos de vista, os quais podem, por exemplo, ser sorteados no momento da atividade. Esse cenário, além de se relacionar intrinsecamente com o texto dissertativo-argumentativo, dá margem para a criatividade e organização rápida de argumentos, uma vez que muitos alunos podem se sentir mais à vontade na fala formal do que na escrita.

Soluções criativas

Uma atividade que instiga a criatividade e que certamente quebraria a rotina das aulas seria jogar situações-problema para os alunos e pedir que elaborassem a solução ou os possíveis “porquês” de um dado cenário. Essa tarefa pode ser colocada em prática como produção escrita ou oral. Alguns exemplos de situações possíveis que instigariam a criatividade são:

  • Você comprou uma cômoda antiga numa feira e, ao chegar em casa, percebe que há um pequeno papel preso no interior da última gaveta. O que está escrito nesse papel?

 

  • Você  acorda no meio da noite, sem sono, e busca por seu abajur para acender a luz. Ao tentar ligá-lo, no entanto, este não funciona. Por que?

Repertórios compartilhados

No contexto atual, repleto de plataformas de Streaming de séries, filmes e músicas, os alunos consomem muito mais conteúdo cultural do que talvez se deem conta. Uma aula criativa sobre repertórios seria o compartilhamento daquilo que os próprios alunos consomem no momento, ou, até mesmo, podemos voltar nosso olhar para o que domina o ranking das séries, filmes e músicas mais consumidas. Precisamos reforçar que o aluno enxergue para além do que esta na superfície do entretenimento, levando-o, assim, a, criativamente, utilizar como ferramenta para sua escrita aquilo com  que ele mais se conecta ou se identifica. 

 

Sabemos que 2020 foi um ano que nos posicionou em uma “sala de aula” em que, em grande parte do tempo, não era sequer possível ver os alunos. Tal realidade dificultou não apenas a ministração das aulas, como também a percepção da compreensão e do acompanhamento dos alunos. Ainda assim, esperamos ter exposto aqui algumas breves reflexões sobre possibilidades de avivar a criatividade nas aulas de redação.

Quais meios você, como professor, criou para as aulas de redação no contexto da pandemia? Conte pra gente lá no Insta do Acelera, prof! 

Ah…e depois de ler esse texto, corre lá para o Youtube da Pontue, pois rolou uma conversa pra lá de especial com o escritor, ator e doutorando Danilo Forlini. Ele e o professor Eduardo falaram um pouco sobre escrita e criatividade. Quem sabe você não se inspira ainda mais nas suas aulas de 2021. Até o próximo post!!!  

Compartilhe este Artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Rua Olavo Bilac, 1461 – Jardim Sumaré – Ribeirão Preto – SP, 14025-400 | CNPJ: 28.776.766/0001-81

Somos por Educação e Tecnologia

Trabalhe Conosco

Todos direitos reservados à Pontue® – Design & Dev by Pompz Artes

Planos & Preços
para Estudantes

ou

Planos & Preços
para Escolas

Plano Mensal Enterprise

Quantos alunos você tem?

R$ 5,90 por aluno

Plano Mensal Básico
Quantos alunos você tem?

R$ 2,90 por aluno

Muito Obrigado!

Seu cadastro foi enviado com sucesso. Agora é só aguardar mais novidades na sua caixa de email!